Globalmente, população dá pouca atenção à saúde dos olhos

As pessoas preferem sacrificar anos de vida ou partes do corpo em vez de perder a visão, mas só um terço dos consultados adota medidas básicas para preservar os olhos.

Uma estatística de arregalar os olhos: quase 70 por cento das pessoas no mundo prefeririam abrir mão de 10 anos de vida ou até sacrificar uma parte do corpo do que perder a visão. Apesar disso, menos de um terço dos entrevistados adota medidas básicas necessárias para preservar a visão, de acordo com o Índice Global da Saúde dos Olhos, lançado pela Bausch + Lomb.

Desenvolvida em conjunto com especialistas na saúde dos olhos e validada por 147 profissionais de saúde da área oftalmológica em 26 países diferentes, a Bausch + Lomb, por meio de sua parceira de pesquisas, a KRC Research, entrevistou 11.000 consumidores no Brasil, China, Espanha, Estados Uniudos, França, Alemanha, Índia, Itália, Japão, Reino Unido e Rússia.

Esta pesquisa de opinião é a primeira do tipo e revela o estado de conscientização, atitudes e comportamentos dos consumidores em relação à saúde dos olhos. Embora 80 por cento dos problemas oftalmológicos possam ser prevenidos se detectados e tratados no início, os resultados da pesquisa indicam que poucas pessoas fazem exames oftalmológicos regulares e os motivos variam muito.

“Para muitos, os olhos podem ser as janelas para a alma. Mas, entre os profissionais de saúde, os olhos são as janelas para a saúde geral das pessoas”, afirma o Dr. Cal Roberts, diretor médico da Bausch + Lomb. “Fazer exames regularmente não só ajuda a preservar a visão, mas também pode ajudar na detecção precoce de outras doenças sérias”.

Infelizmente, um dos motivos parece ser a falta de conscientização sobre a saúde dos olhos e a saúde geral. Isso acontece porque o olho é um órgão em que a saúde das veias e artérias pode ser facilmente observada, permitindo que profissionais de saúde detectem sinais de mais de 150 doenças, como diabetes, colesterol alto e hipertensão, anos antes do paciente exibir outros sintomas.

Com essa pesquisa, a Bausch + Lomb espera informar e instruir milhões de consumidores no mundo todo sobre a importância de visitar regularmente um oftalmologista a fim de evitar doenças graves, como catarata, degeneração macular e glaucoma, e aumentar as chances de detectar precocemente outras doenças crônicas.

Os principais resultados do Índice Global da Saúde dos Olhos:

· Menos de um terço dos entrevistados adota as medidas básicas para preservar a visão;

· Se tivessem que escolher, as pessoas prefeririam perder o sentido de gustação (79%), audição (78%), um braço ou perna (68%) ou 10 anos de vida (67%) em vez de perder a visão;

· Três quartos dos entrevistados prefeririam ter seu salário reduzido pela metade do que uma queda de 50% na qualidade da visão;

· 68% dos entrevistados alegam possuir conhecimentos sobre a saúde dos olhos, mas essa afirmação é contraditória, já que apenas 21% fizeram exames oftalmológicos regulares nos últimos cinco anos;

· As mulheres adotam mais medidas de proteção do que os homens, como o uso de óculos escuros (81% vs. 77%), uma dieta saudável (82% vs. 75%) e não fumar (79% vs. 73%);

· Os casados tiveram mais exames oftalmológicos do que os solteiros no ano passado (46% dos casados e 38% dos solteiros);

· Entre os que não fizeram exames oftalmológicos regularmente, 65% disseram que não visitaram o oftalmologista porque não experimentaram qualquer sintoma e 60% porque enxergam bem, um raciocínio perigoso, já que muitas doenças dos olhos ocorrem sem sinais perceptíveis para o paciente;

· 97% dos médicos entrevistados no mundo todo acreditam que os consumidores não possuem conhecimento adequado sobre a saúde dos olhos;

· 94% dos profissionais de saúde da área de oftalmologia concordam que as mulheres cuidam melhor dos olhos do que os homens.

“As pessoas se importam muito com a visão, mas não adotam medidas básicas para preservá-la. Nós precisamos mudar isso”, disse o Dr. Roberts. “Esperamos que esta pesquisa abra os olhos das pessoas e as incentive a cuidar melhor de seus olhos, melhorando a visão e a qualidade geral de vida no mundo todo”.

A pesquisa também revelou vários mitos relacionados à visão e à saúde dos olhos:

· 44% dos entrevistados admitiram pensar que “não é necessário examinar os olhos, se não houver um problema”, enquanto 42% acreditam que “se eu posso ver, meus olhos são saudáveis”;

· Quase 4 em cada 10 (39%, exatamente) acreditam honestamente que “o único motivo para visitar um oftalmologista é para correções da visão”;

· Em relação aos próprios olhos, 30% dos entrevistados disseram, “se não dói, não é nada sério”.

“É essencial expor e corrigir esses equívocos”, disse o Dr. Roberts. “Embora a maioria dos problemas de visão possam ser prevenidos quando detectados e tratados cedo, é óbvio que as pessoas no mundo inteiro não compreendem a importância dos cuidados básicos com os olhos e exames anuais”.

Para ver os resultados detalhados da pesquisa, ler mais sobre a saúde dos olhos, participar de pesquisas ou assistir a um vídeo sobre um assunto, visite www.bausch.com.br e www.bausch.com/barometer

Fonte: Assessoria de Comunicação Bausch + Lomb

 

Tratamento Cirúrgico: Glaucoma

Tratamento cirúrgico: Glaucoma

Tratado em tempo oportuno a doença pode ser controlada, mantendo-se a visão do paciente durante toda a sua vida. O tratamento do glaucoma inclui o uso de colírios (mióticos, beta-bloqueadores, análogos das prostaglandinas) medicamentos gerais (acetazolamida) e nos casos mais graves laser ou cirurgia. Quando só os colírios não conseguem realizar o controle da pressão,…

Uveíte pode comprometer visão

Uveíte pode comprometer visão

Olho vermelho, dor e sensibilidade à luz são alguns dos sintomas da doença, que é difícil de ser diagnosticada Doença inflamatória ocular de difícil diagnóstico, a uveíte pode afetar parcial ou completamente a úvea (camada vascular do olho),  comprometendo a visão. “A uveíte é classificada em anterior, intermediária e posterior, conforme o segmento ocular em que…